Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos de Cristal

Saltos de Cristal

Livro do momento: Pedido de Amizade!

frente_1500.jpg

 

 

Pedido de Amizade é uma história atual, ligada a uma das redes sociais de maior êxito: o Facebook. Para ler de uma só vez num fim-de-semana onde sobre tempo e disposição.

 

Sinopse:

 

"Maria Weston morreu durante a sua festa de finalistas do liceu. Era uma rapariga irreverente, autêntica e tinha a vida pela frente… O corpo nunca foi encontrado. Portanto, quando Louise Williams, 25 anos depois, recebe o seu pedido de amizade no Facebook, entra em pânico.

 

Depois do pedido, começam a chegar as mensagens. Inicialmente, parecem inofensivas. Memórias de um passado que Louise não quer relembrar, mas apenas isso.

 

Depois, começam a ser cada vez mais detalhadas, e as recordações aproximam-se perigosamente de um segredo que nunca deverá ser revelado. Louise nem imagina o que aconteceria se todos soubessem o que realmente aconteceu a Maria.

 

Mas, afinal, é apenas o Facebook, certo? Mesmo quando Louise sente alguém a segui-la no metro. É tudo virtual, não é? Até quando há objetos a desaparecer de casa. O que se passa nas redes sociais não é a vida real, certo?"

Desaparecido: No rasto de Billy!

20180214_133809.jpg

20180214_133742.jpg

 

 

Depois do sucesso Em Fuga, publicado no ano passado, a Topseller volta a trazer aos leitores portugueses uma história inquietante sobre um casal em busca do seu filho desaparecido: "Desaparecido: No rasto de Billy", de C. L. Taylor.

 

Fascinadas com as críticas deste thriller que garantiam "manter-me acordado a noite inteira", comprei este livro esta semana e li-o em menos de dois dias. Dois dias?! Sim, isso mesmo! Fiquei de tal forma "obcecada" com a história que não consegui largá-la até chegar ao fim. 

 

A história? É sobre o drama que uma familília, aparentemente feliz, vive depois do desaparecimento do seu filho de quinze anos. Um mistério que nos faz dar voltas à cabeça mesmo até ao último capítulo. E não é isso que tanto gostamos? Uma história que nos transforma em polícia, onde todos os personagens podem ser os culpados e onde perdemos o fôlego até à última página, onde aí sim, desvendamos o crime.

 

Um thriller que vale muito apena ler!

 

Sinopse:

Quando Billy Wilkinson, um adolescente de 15 anos, desaparece a meio da noite, Claire, a sua mãe, culpa-se pelo que aconteceu. Mas não é a única a fazê-lo. Todos os membros da família se sentem culpados.

O facto é que os Wilkinsons estão tão acostumados a guardar segredos entre si, que a verdade só começa a vir ao de cima seis meses depois. E uma coisa é certa: alguém sabe o que aconteceu a Billy.

Claire acredita desesperadamente que o filho ainda está vivo e convence-se de que a família e os amigos não têm qualquer relação com o seu desaparecimento.

E o instinto de uma mãe nunca falha… Ou falhará?

Vidas Finais de Riley Sager

24829168_10213532097769325_1833108281_n.jpg

 

Sempre gostei muito de ler e mesmo com o advento das novas tecnologias, não deixei este habito de parte. Aproveito cada minuto livre para ler abstrair-me do mundo real e saltar para um mundo fictício, que seja nos transportes, em casa, na praia ou até mesmo na fila do supermercado. 

 

Sim, um bom livro para mim é aquele que me arranca dos dilemas do dia-a-dia e consegue captar-me a atenção na totalidade. E nem sempre é fácil encontrar um livro que preencha estes pré-requisitos. A maior parte deles não me agarra por mais de duas páginas de seguida.

 

Mas "Vidas Finais" é tudo aquilo que eu gosto e muito mais. Este novo livro de Riley Sager é totalmente viciante. Ficamos apaixonadas pela história assim que lemos a primeira frase e não conseguimos parar até chegar à última página.  

 

É, por isso, definitivamente o meu livro de eleição para este mês. Recomendo que o leiam e/ou ofereçam à aquela pessoa que sabem que devora livros. Para os curiosos, deixo-vos um breve resumo da história de "Vidas Finais":

 

"Há dez anos, Quincy Carpenter, uma estudante universitária, foi a única sobrevivente de uma terrível chacina numa cabana onde passava o fim de semana com amigos. A partir desse momento, começou a fazer parte de um grupo ao qual ninguém queria pertencer: as Últimas Vítimas. Desse grupo fazem também parte Lisa Milner, que perdeu nove amigas esfaqueadas na residência universitária onde vivia, e Samantha Boyd, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava.

 

As três raparigas foram as únicas sobreviventes de três hediondos massacres e sempre se mantiveram afastadas, procurando superar os seus traumas. Mas, quando Lisa aparece morta na banheira de sua casa, Samantha procura Quincy e força-a a reviver o passado, que até ali permanecera recalcado.

 

Quincy percebe, então, que se quiser saber o verdadeiro motivo por que Samantha a procurou e, ao mesmo tempo, afastar a polícia e os jornalistas que não a deixam em paz, terá de se lembrar do que aconteceu na cabana, naquela noite traumática. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria."

 

Vidas Finais.jpg

 

«A história conduz a um final fantástico, que fará lembrar aos leitores A Rapariga no Comboio, de Paula Hawkins. Este genial thriller psicológico vai desaparecer rapidamente das prateleiras.» —  Library Journal

 

«Uma leitura incrível.» Karin Slaughter

 

 

Livro do momento: A Rapariga no Comboio

A Rapariga no Comboio.jpg

 

Entre as horas e horas que passo nos transportes públicos, gosto de pôr a leitura em dia. E entre as minhas mais recentes descoberta, destaco "A Rapariga no Comboio". Este thriller de Paula Hawkins deixou-me completamente viciada, ao ponto de não conseguir dormir sem ir ler mais algumas páginas para ficar de a par de mais detalhes desta emocionante história. Mas só mesmo lendo é que se compreende, por isso, deixo-vos aqui a sinopse do livro.

 

"Todos os dias, Rachel apanha o comboio...

No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente. Até que um dia... 

Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos...".

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: